Anais da 30aRBA
ISBN n° 978-85-87942-42-5

MR016. ETNOGRAFIAS NA EDUCAÇÃO: desafios, limites e possibilidades.

A antropologia tem se constituído historicamente como um saber de fronteiras, por vocação, interdisciplinar, estabelecendo debates com diversas áreas do conhecimento. Em sua interface com a Educação, este diálogo não é novo, ao contrário, reporta a uma longa tradição com obras de Boas, Benedict e Mead. Tal diálogo tem se intensificado com o fortalecimento de centros pesquisas, tanto na área da Antropologia como na da Educação. Portanto, é inegável a convergência destes dois campos, e, cada vez mais, a antropologia é convocada a se posicionar acerca da multiplicidade da realidade cultural e social, existente no universo escolar e no não escolar. Assim, impõe-se a necessidade de se discutir tal temática no âmbito acadêmico da Antropologia, assentando-se numa concepção mais plural e alargada de educação, que não se reduza à ideia de escolarização. Nesse processo de conversação entre estes campos do conhecimento, um fato se destaca: a etnografia vem sendo apropriada amplamente pelas pesquisas educacionais, o que se mostra, muitas vezes, controverso, e, por isso mesmo, tem demandado uma maior atenção em termos de reflexão epistemológica por parte dos antropólogos e educadores. Esta Mesa se propõe a reunir pesquisadores que têm desenvolvido e acumulado estudos neste saber de fronteira, contemplando, assim, os mais diversos diálogos, almejando com isso estabelecer um mapeamento do próprio cenário da pesquisa educacional na América Latina a partir da perspectiva da antropologia.

Tania Dauster Magalhães e Silva (PUC-RIO)
(Coordenador)
Amurabi Pereira de Oliveira (Universidade Federal de Santa Catarina)
(Participante)
Neusa Maria Mendes de Gusmão (UNICAMP)
(Participante)
Jouberth Max Maranhão Piorsky Aires (Universidade Estadual do Ceará)
(Participante)