Anais da 30aRBA
ISBN n° 978-85-87942-42-5

MR012. Diásporas, sujeitos diaspóricos e pós-colonialismo: leituras etnográficas das políticas e sensibilidades nos deslocamentos e desterros

O termo diáspora vem sendo empregado para analisar as dinâmicas identitárias diante de processos de deslocamentos, desterros e realocações. Usual nas etnografias sobre processos migratórios atuais, essa noção tem permitido a problematização de situações coloniais e pós-coloniais. Nessa mesa propomos um exame crítico de seus usos, evidenciando sua diversificação e discorrendo sobre as intencionalidades de suas formas de enunciação. O esforço analítico dos etnógrafos reunidos é o de trazer ao debate os desafios atuais que a antropologia enfrenta para coadunar sentidos políticos, narrativas hegemônicas e vozes críticas na condução de etnografias e suas conexões com situações e dramas pós-coloniais. Considera-se que o exame da diáspora e de sujeitos diaspóricos exige um empenho da etnografia em problematizar agenciamentos e as implicações das poéticas e políticas envolvidas no trabalho antropológico sobre os sentidos da diáspora. A diáspora se expressa como uma forma social, constituindo novas relações entre os sujeitos diaspóricos, Estados nacionais, territórios geográficos e geografias sociais, bem como explicita os jogos políticos, as sensibilidades e disposições nacionais e religiosas. Como tais agenciamentos repercutem na noção e experiências diaspóricas? Como os etnógrafos têm se relacionado e capturado tais situações e expressões simbólicas em seus trabalhos de campo?

Denise Fagundes Jardim (UFRGS)
(Coordenador)
José Mapril (FCSH-UNL)
(Participante)
Joseph Handerson (UNIFAP)
(Participante)
Leonardo Schiocchet (Austrian Academy of Sciences)
(Participante)
Laura Cecília López (Universidade do Vale do Rio dos Sinos - UNISINOS)
(Debatedor)