Anais da 30aRBA
ISBN n° 978-85-87942-42-5

OF04. Inserção Profissional do/a antropólogo/a

A promulgação da Constituição Federal de 1988 e o consequente reconhecimento no texto constitucional dos direitos sociais e culturais de diferentes expressões étnicas, demandou a atuação técnico-científica de antropólogos. Nesse sentido, cada vez mais antropólogos participam deste processo como agentes públicos cujo conhecimento acadêmico passa a ter repercussão mais imediata sobre as políticas públicas. Dessa forma, as sessões desta oficina apresentarão diversas leituras desse exercício antropológico, aglutinando observações e reflexões setorizadas desses profissionais diante da atual conjuntura política e social ancorada em projetos de desenvolvimento e ações que fragilizam direitos de grupos étnicos e socialmente vulneráveis, a exemplo da instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito, destinada a investigar a atuação da Fundação Nacional do Índio e do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária na demarcação de terras indígenas e de territórios quilombolas, criada por requerimento de parlamentares da chamada bancada ruralista, os quais pretendem com isso criar obstáculos ao reconhecimento dos direitos territoriais. Considerando que esse tipo de atuação de antropólogos fora da academia suscita questões de natureza ética, política e metodológica, esta oficina objetiva ainda discutir as possíveis implicações da regulamentação da profissão e avançar com as discussões do Comitê Inserção Profissional do/a antropólogo/a da ABA.

Coordenador(es): Janaína Campos Lobo (INCRA) e Leonardo Leocádio da Silva (Ministério Público Federal)
Ministrantes:
Ana Paula Comin de Carvalho (UFRB)
SESSÃO 1
Gustavo Hamilton de Sousa Menezes (FUNAI)
SESSÃO 2
Henyo Trindade Barretto Filho (IEB)
SESSÃO 3